undefined

Em toda a parte encontramos “Wi-Fi gratuita”: nos hotéis, nos restaurantes e noutros espaços públicos. Geralmente são-nos entregues os dados para acesso na receção. Outras vezes isso não é possível (aeroportos, centros comerciais, etc.), e os dados são-nos fornecidos diretamente na página do serviço de Wi-Fi gratuita.

Em qualquer dos casos não estamos seguros:

Um pirata de dados sentado nas proximidades, sem computador à vista, pode estar a emitir um sinal mais forte com o nome da rede a que se pretende ligar. Ou pode intercetar a ligação Wi-Fi.

Segundo um estudo publicado na Harvard Business Review, o objetivo principal dos piratas nos EUA é o roubo de dados financeiros e a espionagem económica. E também o roubo de outros dados comprometedores se divulgados.

Alguns conselhos:

• Não use Wi-Fi pública para compras online, uso da banca online ou ao inserir os seus dados de acesso em qualquer site ou plataforma;

• Use uma rede privada virtual (VPN), para criar uma rede dentro de uma rede, mantendo toda a informação trocada encriptada;

• Implemente a autenticação de dois níveis (cartões matrizes, receção de SMS, etc.) ao fazer login em sites confidenciais, porque, mesmo que um pirata já tenha os seus dados de acesso não possui os dados adicionais;

• Visite somente sites seguros (HTTPS) quando em locais públicos, em oposição a endereços HTTP menos protegidos;

• Desative a funcionalidade de conectividade Wi-Fi automática no seu telefone, para que não busque automaticamente hotspots;

• Desligue a função Bluetooth quando estiver em locais públicos para impedir a interceção;

• Use de preferência a banda larga móvel (3G ou 4G) em espaços públicos.

• Se é tradutor freelance e foi trabalhar fora para “espairecer” não envie a sua tradução para ninguém utilizando essas redes gratuitas, principalmente, se o texto a traduzir contiver nomes de empresas, “press releases” e outros dados confidenciais que não podem ser divulgados antes de tempo.

Embora Portugal não seja um alvo prioritário, há sempre alguém a tentar obter ganhos sem esforço, e quando viajar redobre de cuidados e não confie na Wi-Fi do seu hotel, mesmo de luxo (o alvo mais comum).