undefined

 

 

As empresas integram colaboradores de vários tipos, entre os quais os que têm perfil para vendas, os engenheiros que estão na área técnica, ou até os que desempenham funções executivas. Em qualquer uma destas áreas há sempre alguém que detém uma grande influência sobre os colegas que o rodeiam e que são fundamentais não só para a atividade da empresa como também para a sua identidade corporativa. São colaboradores que, apesar de não ocuparem cargos de chefia ou de gestão, se tivessem que sair, seria uma grande perda. Estes indivíduos têm todos os requisitos necessários para serem líderes mas, geralmente, não são considerados para cargos de chefia uma vez que não supervisionam a actividade de ninguém.

Mesmo que tenham optado por não seguir carreiras ou assumir postos de gestão, de certeza que vão beneficiar se as suas capacidades de chefia forem estimuladas – e a empresa onde trabalham, também. O desenvolvimento das suas capacidades de gestão pode motivar a aprendizagem de modos de comunicação, que se tornem orientadores dos colegas e até empregados mais eficazes. Além do que foi mencionado é também importante recordar que, ao assumir que têm potencial para a gestão, a influência destas pessoas vai tornar-se mais eficaz e, quem sabe até poderão vir a assumir cargos formais de chefia.