Poucos meses depois do lançamento da versão 2013, já está aí o memoQ R2. A Kilgray apostou sobretudo no aumento da produtividade dos utilizadores deste software, ou seja, as empresas, os fornecedores de serviços linguísticos ou os tradutores freelance.
Esta nova versão suporta mais formatos de ficheiros como GetText, XLIFF:doc e TIPP (resultantes da Interoperability Now! Initiative), assim como um filtro de TMX  para gestão melhorada e revisão de conteúdos de memórias de tradução.
Destaque para a possibilidade de importar ficheiros PDF mantendo o layout original do documento, sendo que os textos traduzidos podem ser exportados em doc ou .docx.  Foi igualmente melhorada a compatibilidade com outras ferramentas de tradução, como por exemplo importar TMX de Wordfast e de SDLXLIFF não-segmentado.
Na versão R2 é possível fazer pré-visualizações em tempo-real ao traduzir ficheiros Adobe InDesign, efetuar orçamentos imediatamente depois da análise dos documentos, controlar os trabalhos e os pagamentos dos clientes, arquivar projetos, orçamentos e ficheiros sem ter que se recorrer a uma ferramenta externa.
A Kilgray afirma também que é agora mais fácil criar back-ups  e mover servidores, além de que, através de uma análise e edição à distância, os utilizadores dos servidores vão poder verificar os trabalhos dos revisores. Outras pequenas melhorias incluem a possibilidade de fazer múltiplos comentários aos segmentos, métrica do desempenho e chamadas de atenção avançadas.
Através da Linguistic Quality Assurance, as empresas podem verificar o nível de qualidade dos trabalhos dos seus tradutores e sub-contratados e, paralelamente, estes podem ficar a saber quais os seus erros e falar sobre eles com o revisor do seu trabalho.
Existe um novo módulo para gestão das questões colocadas, substituído os atuais fóruns no memoQ, memoQWebTrans e qTerm. Esta característica permite estabelecer conversas individuais sobre itens relacionados com os projetos e até integra a possibilidade de envolvimento dos clientes com o objetivo de aumentar a qualidade da tradução e o rigor terminológico.
As ferramentas para tradutores freelance incluem estabelecer um alvo equivalente de palavras e expressões baseado num método estatístico ? também denominado como concordância de tradução ? tradução automática para segmentos apenas com números e uma busca na Internet já integrada entre muitas outras. Ao usar o Language Terminal, os freelance podem gerir os seus projetos de tradução mais facilmente, sejam eles utilizadores de memoQ ou não.
No geral, a Kilgray promete ?um processo de tradução mais facilitado, mais rápido e otimizado?. Para obter mais dados sobre esta nova versão consulte //kilgray.com