undefinedSe não é uma pessoa com extraordinária “memória de elefante” e o seu quotidiano de trabalho está recheado de tarefas das quais não se pode esquecer, leia as dicas que temos para si:

Descrição de tarefas
Depois de identificar o que faz, tente definir os principais passos dessas tarefas. Inclua, até, sugestões ou notas sobre os processos. Além de estar a escrever um manual pessoal de procedimentos, esta pode também ser uma preciosa ferramenta para a formação de outros colaboradores, que lhe vai poupar tempo a si.

Listas
Parece-lhe óbvio? Saiba que há muita gente que não as faz. Comece por descrever as tarefas que, diariamente, costuma repetir. Passe para as que faz todas as semanas e por fim para as tarefas mensais. Deste modo, identifica os processos cíclicos e facilita encontrar métodos alternativos e mais eficazes de efetuar as acções repetitivas.

Ajudas
Existem diversas ferramentas e softwares que o podem ajudar a organizar o seu dia-a-dia de trabalho. Considere utilizar os programas instalados no seu computador ou outros que se podem adicionar; pode também recorrer às agendas e lembretes do telemóvel; ou usar aplicações de gestão de tempo para smartphones.

Facilidade de acesso
Todas as suas notas e lembretes devem ser fáceis de encontrar e consultar. Ainda não conseguiu adaptar-se às agendas informáticas e dos telemóveis? Recorra a um quadro de cortiça, ou até a uma simples lista de tarefas escrita em papel. O que interessa é que as anotações sejam claras e facilmente visíveis.

 Adaptado de artigo de Millor Machado