undefined

Algumas óbvias e por vezes esquecidas notas sobre a tradução escrita:

  • Não traduzir nomes nem moradas. Se alguma destas coisas é traduzida, ainda que parcialmente, pode transmitir a ideia de que foi usada tradução automática.
  • Contudo, em roteiros turísticos, temas históricos e até tecnocientíficos, pode ser necessária a tradução de nomes, monumentos, lugares. Uma prática recomendada é incluir a tradução imediatamente a seguir ao nome original entre parêntesis retos e em itálico. Assim se esclarece o leitor sobre o seu significado sem atraiçoar a qualidade do texto.
  • Traduzir a ideia em cada frase e não as palavras. Para obter este objetivo o tradutor tem de conhecer bem o tema ou tem de o estudar antes de iniciar a tradução. A pesquisa deve ser orientada, em primeiro lugar, para obter conhecimento sobre o tema e só secundariamente para perceber uma frase ou expressão. Esta pesquisa isolada, efetuada sem conhecimento do tema, é traiçoeira pois o resultado pode não ser aplicável ao tema em tradução.
  • Crie um Glossário antes de iniciar a tradução. Se usa uma CAT insira nesta o glossário e garanta mais facilmente a consistência do tradução.
  • Depois de terminada a tradução faça a sua própria revisão. Agora já possui uma visão geral do texto traduzido e encontrará falhas a corrigir. Se não fizer isto não cumpre os mínimos para ser tradutor.
  • Se é um tema especializado este deve ser revisto por um especialista do tema que em geral não é tradutor. Tal como o jornalista, o tradutor é um generalista, especialista em comunicação. Este passo encarece muito a tradução e o cliente deve ser informado da sua necessidade.
  • Não traduza para uma língua que não seja a sua língua materna. Será fatalmente atraiçoado pelas subtilezas da linguagem. Se o fizer peça a um nativo com instrução superior para o rever. É frequente haver nativos pouco qualificados a traduzir.
  • Se é um tradutor que reside nutro país onde não se fala a sua língua materna, mantenha estreito contacto com o seu país natal, passando lá algumas temporadas. Leia revistas oriundas do seu país para se manter atualizado.
  • Nunca aceite um projeto quando duvide da sua capacidade ou do tempo de que dispõe para o realizar. É prejudicial para todos especialmente para si.
  • Procurar emular o estilo do autor. Este esforço não deve contudo ofuscar o essencial: a precisão e a clareza.