Não saber se realmente precisa disso
Embora pareça uma questão óbvia, é muitas vezes esquecida. Aconselhamos a que traduza o seu website só quando estiver preparado para vender nesse mercado. Por exemplo, se traduzir o site para italiano, tenha também já traduzida nesta língua toda a documentação de apoio (manuais, brochuras, folhetos, etc.).

Traduzir apenas a homepage
Se está a apostar numa tradução, então traduza  todas as páginas do seu site para a língua de destino.  Se traduzir apenas a homepage vai gerar a expectativa de que as restantes páginas também estão traduzidas. Se não estiverem, podem causar desinteresse no futuro cliente, que é exatamente o que não quer.

Não adaptar o discurso ao target
Assegure que a sua empresa de tradução adapta a linguagem usada no website à dos países de destino, pois só assim poderá ter a certeza que o conceito da sua marca vai chegar corretamente ao potencial cliente.

Não criar um guia de estilo
Este guia é uma orientação essencial sobre que cores, fontes e respectivos tamanhos, estilos de títulos e de texto. Com um guia de estilo vai conseguir que o layout do seu website seja uniforme e coerente.

Não usar vídeos nem imagens
Os vídeos são cada vez mais populares e são um veículo muito eficaz de divulgar os seus produtos e serviços. Se os colocar, faça sempre traduções para os idiomas do seu site ou recorra a legendagem  e até mesmo voice-over. Evite colocar texto nas imagens pois apenas vai aumentar os custos da tradução, fotos confusas ou que possam eventualmente ser ofensivas em determinados países

Não colocar todos os contactos
É verdade, acontece: encontramos casos em que os números de telefone do site não incluem o código internacional  ou, pior ainda, o país onde está localizada a empresa. Não dificulte a vida ao seu possível cliente e assegure que podem facilmente contactá-lo