São muitas horas em frente a um monitor de computador, a clicar no teclado e a comandar o rato, sem se levantar. Esta descrição encaixa na perfeição na atividade diária de qualquer tradutor, mas também em qualquer outra profissão que implique estar muito tempo debruçado sobre o computador, sentado numa cadeira. Eventualmente surgem as dores provocadas por atos repetitivos, sendo comum encontrar tradutores com o pulso quase inutilizado pela pressão de teclar ininterruptamente durante demasiadas horas. Antes de atingir este estado, que numa fase extrema impede o tradutor de trabalhar, tome algumas medidas de prevenção.

©morgueFILE.com

Os especialistas em ergonomia recomendam a utilização de apoio de pulso em gel para o teclado, o qual permite que as mãos assentem e não se faça força para teclar senão com os dedos. Pode combinar esta solução com um mouse pad em gel também com apoio de pulso em gel, que retira muita da pressão a que o pulso é sujeitado enquanto se está a escrever. Paralelamente, faça intervalos regulares (basta 10 minutos em cada 2 horas), sente-se corretamente na cadeira e coloque o monitor virado para si. Não se esqueça também de exercitar o pescoço, movendo-o lentamente num movimento circular.