Todos os tradutores valorizam os glossários e consideram-nos como ferramentas essenciais no seu quotidiano de trabalho. Do mesmo modo, sabem que é difícil manter um glossário organizado, que se possa atualizar facilmente e com possibilidade de ser exportado para quando precisamos de o utilizar. Existem várias técnicas possíveis, mas gostaríamos de partilhar uma simples de concretizar por recorrer ao Excel, uma ferramenta do Office profusamente adotada.

Pode começar por estabelecer quais os campos que quer incluir no glossário e criá-los. Por exemplo, o termo original, a respetiva definição, eventuais comentários, sinónimo, o contexto em que se encontra habitualmente, a fonte ou origem de cada um dos anteriores campos ou apenas do que nos interessar e, por fim, a área temática do termo.

@www.sxc.hu

Se é utilizador do Excel sabe que pode fixar esta linha superior para que esteja sempre visível, por maior que seja a listagem; se não costuma fazê-lo, basta ir ao separador VER>FIXAR PAINEIS>FIXAR_LINHA DE CIMA. Não tenha receio de criar demasiados campos, pois pode fazer o agrupamento das colunas que precisar para o trabalho que estiver a desenvolver num dado momento. Para isso basta selecionar a coluna que quer ocultar, indo a DADOS>AGRUPAR e certifique-se que aparece uma linha preta por cima da coluna escolhida.

Se precisar de agrupar mais do que uma coluna deve fazer este passo para cada uma que queira acrescentar para que possa visualizá-las e facilmente ocultá-las quando já não forem necessárias.

Para a semana voltamos a abordar este assunto, mais concretamente o modo mais fácil de usar filtros. Não perca!