Notice: Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE in /var/www/vhosts/entrada_m21global.com/m21global.com/httpdocs/blog/classes/builder.php on line 5
 M21 Global - Dicas sobre Gestão e Tradução

Treine a sua linguagem corporal

undefined

É crucial ter noção da importância da linguagem corporal, uma vez que há interpretações comuns que podem ser melhoradas de acordo com os seus objetivos de comunicação, seja no local de trabalho ou junto da sua família e amigos.

O primeiro passo consiste em ter consciência da sua própria linguagem corporal. Quando estiver a falar com alguém, faça uma auto-análise sobre o modo como está sentado, qual a sua postura quando está em pé, como move as mãos e as pernas.


Pode também fechar os olhos e visualizar-se numa postura confiante, seja em pé, ou sentado e depois tentar movimentar-se realmente dessa maneira. Para o ajudar a dar os primeiros passos, siga as seguintes sugestões:


- Relaxar os ombros. Quando está nervoso ou irritado, a tensão fica concentrada nos seus ombros. Como estes sobem e vão para a frente, tente contrariar o movimento ou seja, movimente-os um pouco para baixo e para trás


- Olhe nos olhos, mas tente não fixar demasiado o olhar pois pode incomodar o seu interlocutor. Por outro lado, não olhar para a pessoa com quem está a falar pode transmitir uma mensagem de insegurança


- Não cruze as pernas. Já sabe que não deve cruzar os braços pois parece que está numa posição defensiva, mas isso também se aplica às pernas, porque transmite uma atitude fechada


- Não toque na sua cara pois vai parecer que está nervoso e pode ser um factor de distração para a pessoa com quem está a falar


- Mantenha uma boa atitude, positiva e calma. O modo como se sente vai transparecer na sua linguagem corporal e isso pode fazer muita diferença em tudo o que o rodeia


Adaptado de Henrik Edberg

 

Comece a sua “lista do que foi feito”

undefined

Elaborar uma lista das tarefas por fazer pode ajudar a estabelecer as suas prioridades, evitar esquecimentos e a facilitar a gestão do tempo. Mas, este tipo de listagem pode ser complementado, ou até totalmente substituído, pelo que podemos chamar de lista das tarefas que foram feitas.

O que é planeado para o dia, a maioria das vezes, acaba por não acontecer e a lista transforma-se numa amálgama de tarefas incompletas que se vão acumulando. Resultado? Acaba por se tornar numa fonte de ansiedade e até eventualmente diminuir o nível de produtividade do indivíduo.

A origem do problema pode ser a forma como a própria lista é feita, pois a tendência é para escrever tudo o que a pessoa se lembra no momento, numa sucessão interminável de ações. E, quanto mais itens tem a listagem, menor será a hipótese de os terminar todos.

Por isso, sugere-se que pense ao contrário, ou seja, faça uma lista do que conseguiu fazer durante o dia de trabalho e analise suas pequenas, mas importantes, concretizações. O seu grau de satisfação por ter efetuado algo resulta num aumento de energia e gera muita motivação para continuar a trabalhar.

Encontre o seu "botão" de criatividade

undefined

Dizem que a criatividade não é um botão que se liga e desliga, mas podemos tentar que seja encontrada quando lhe pedem ideias rápidas ou surge um desafio urgente.

A primeira tática é “sair da caixa”. Por exemplo, sabe que está limitado em tempo, orçamento, contexto, etc. mas, pense como se não estivesse. Imagine–se num plano ideal em que pode fazer tudo o que for necessário para resolver a questão. Muitas das ideias podem não ser realistas, mas indicam novos caminhos e soluções.

Se esta sugestão não resultou, passe para a seguinte: aponte num papel 20 possibilidades de ideias. Vá para um local onde não pode ser interrompido, desligue o telemóvel e comece a escrever. Seja disciplinado e escreva mesmo 20, pois a “ideia brilhante” até pode ser a última. Pode também começar a fazer este exercício diariamente, para que a sua criatividade seja cada vez mais estimulada.

Outra possibilidade passa por abrandar o seu ritmo. Afaste-se das "batalhas" do dia-a-dia de trabalho e contemple calmamente o que o rodeia. Muitas vezes, é quando o cérebro está afastado do problema, que surge a solução.

E você, o que costuma fazer para ter ideias criativas?

 

Adaptação artigo de Michael Levin

 

 

Como combater as falhas de memória

undefinedSe não é uma pessoa com extraordinária “memória de elefante” e o seu quotidiano de trabalho está recheado de tarefas das quais não se pode esquecer, leia as dicas que temos para si:

Descrição de tarefas
Depois de identificar o que faz, tente definir os principais passos dessas tarefas. Inclua, até, sugestões ou notas sobre os processos. Além de estar a escrever um manual pessoal de procedimentos, esta pode também ser uma preciosa ferramenta para a formação de outros colaboradores, que lhe vai poupar tempo a si.

Listas
Parece-lhe óbvio? Saiba que há muita gente que não as faz. Comece por descrever as tarefas que, diariamente, costuma repetir. Passe para as que faz todas as semanas e por fim para as tarefas mensais. Deste modo, identifica os processos cíclicos e facilita encontrar métodos alternativos e mais eficazes de efetuar as acções repetitivas.

Ajudas
Existem diversas ferramentas e softwares que o podem ajudar a organizar o seu dia-a-dia de trabalho. Considere utilizar os programas instalados no seu computador ou outros que se podem adicionar; pode também recorrer às agendas e lembretes do telemóvel; ou usar aplicações de gestão de tempo para smartphones.

Facilidade de acesso
Todas as suas notas e lembretes devem ser fáceis de encontrar e consultar. Ainda não conseguiu adaptar-se às agendas informáticas e dos telemóveis? Recorra a um quadro de cortiça, ou até a uma simples lista de tarefas escrita em papel. O que interessa é que as anotações sejam claras e facilmente visíveis.

 Adaptado de artigo de Millor Machado

Sabe o que não vestir no seu local de trabalho?

 

undefined

Para ser bem sucedido no mundo empresarial é essencial ter boa aparência. Independentemente das características físicas do indivíduo, vestir-se de modo adequado é fundamental para gerar confiança e causar a desejada “boa primeira impressão” nos negócios. Por isso, tente adaptar o vestuário à sua atividade profissional, respeitando sempre o seu estilo individual. Comece por saber o que não deve fazer:

- Não use calças muito justas ou muito largas
- Opte por padrões sóbrios, que não sejam demasiado elaborados
- Não use roupa de ginásio ou fato-de-treino
- As peças de roupa com frases ou marcas muito destacadas são desaconselhadas
- No caso de ter que usar gravata, não a prenda nas calças ou na camisa
- Se tiver que usar fato, nunca dobre a manga da camisa no blazer
- Tenha um corte de cabelo e barba adequados à sua função
- No caso das senhoras, não exagerar na maquilhagem
- Evite cores demasiado escuras e escolha tons como o bege, azuis e cinzas
- Não deve usar sapatos velhos ou sujos

Esta lista pode ser complementada com a sua opinião: o que não aconselha que se vista no local de trabalho?

 

Comece a pensar nisso

 

undefined

Após a aprendizagem de novos conhecimentos, a assimilação é mais efetiva se passar alguns minutos a pensar sobre o que aprendeu: esta é uma das conclusões de um estudo conjunto entre a Harvard Business School e duas universidades.
Os participantes neste estudo fizeram um teste de matemática, após o qual foi-lhes pedido que refletissem sobre os raciocínios que usaram para o resolver. Depois, repetiram o mesmo teste e o resultado foi que estes melhoraram 18% em relação aos participantes que não pensaram sobre o assunto.
Com base nesta experiência é sugerido que a aprendizagem inconsciente feita quando uma pessoa está a resolver uma tarefa desafiante, torna-se mais concreta se for deliberadamente acompanhada pelo pensamento controlado e consciente.
Experimente pensar durante alguns minutos em algo que acabou de fazer e verifique se esta reflexão ajudou a melhorar o seu desempenho na mesma tarefa.

Adaptado de Learning by Thinking: How Reflection Aids Performance

 

Liberte o apresentador que há em si

 

 

undefined

No seu percurso profissional é natural que, mais cedo ou mais tarde, vá necessitar de fazer a apresentação dos produtos ou serviços da sua empresa. Verifique se as suas técnicas podem ser melhoradas , através dos seguintes conselhos:

Leitura rápida
Recorra o máximo possível a slides com imagens , fotografias, animações ou até a números para complementar a sua apresentação. Demasiado texto dispersa a atenção das pessoas que o estão a ouvir.

Regra dos 10 minutos
Esta regra defende que a sua audiência ao fim de 10 minutos já não presta atenção ao que está a dizer. No caso de apresentações maiores, aconselha-se a fazer intervalos a cada 10 minutos, intercalando a sua mensagem, por exemplo, com um vídeo ou até com a demonstração prática de um produto.

Movimente-se
Use o espaço que tem para fazer a apresentação e caminhe de um lado para o outro. Tente usar um tom de voz entusiasmado e experimente sorrir para aumentar as possibilidades do seu público estabelecer uma ligação de empatia consigo.

Fazer rir
Sim, sabemos que é difícil, por isso, para começar tente apenas não repetir o estilo aborrecido e monocórdico da maioria das apresentações de negócios.

Linguagem corporal
Tente não cruzar os braços; pelo contrário mantenha-os sempre acima da altura da cintura. Mantenha uma postura confiante, com costas direitas e ombros relaxados.

Mudámos… de morada

Esta é a nossa nova morada.
De um alojamento externo, estamos agora no próprio site da M21 Global.
Gostaríamos que nos continuasse a acompanhar, como até agora. Será sempre bem-vindo!undefined

Posts recentes → Home ← Posts anteriores

Sobre Nós

  • M21 Global - Translating Your Business
  • M21 Global - Translating Your Business
  • Uma das melhores empresas de tradução empregando exclusivamente tradutores nativos nas áreas da tradução técnica e jurídica , que são especialistas em variados domínios técnicos.

Pensamento

A gestão, a comunicação e a tradução estão de mãos dadas. O gestor não pode comunicar da mesma maneira com pessoas distintas. Deve adaptar o discurso ao destinatário. Isto deve ser encarado como a forma mais elaborada de tradução.