Notice: Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE in /var/www/vhosts/entrada_m21global.com/m21global.com/httpdocs/blog/classes/builder.php on line 5
 M21 Global - Dicas sobre Gestão e Tradução

Mais vale só... ou talvez não




Ser freelance, na maioria das profissões, implica aceitar trabalhar sozinho em casa e, no caso dos tradutores, isso não é exceção. Muitos dizem que esta é uma vantagem, pois não têm que lidar com horários, e  hierarquias característicos de um escritório. No entanto, outros consideram que estar isolado em casa, dia após dia, acaba por, ironicamente, fazer crescer a necessidade de estar rodeado de pessoas. Se sofre do chamado ?síndroma de isolamento?, mas gostava de continuar a ser o seu próprio chefe, veja as sugestões que compilámos para si:






- Esteja online no maior número possível de redes sociais como o Facebook, LinkedIn, etc e comunique via Skype, messenger do Gmail, Yahoo... Não se esqueça das atuais plataformas para Smartphones e instale aplicações (Apps) que permitem o contato rápido e contínuo, bastando para isso estar ligado à Internet (por exemplo o WhatsApp, Viber, etc)

- Vá para locais como bibliotecas, cafés, esplanadas (no Verão) em que esteja rodeado de pessoas a estudar ou a trabalhar. De preferência com Wi-Fi gratuito...

©freepik.com
-Torne-se sócio de associações ou grupos de tradutores. Em Portugal, acompanhe os sites da área como o da Associação Portuguesa de Tradutores (//www.apt.pt). O site da American Translators Association (ATA) está aberto a todos os que fazem da tradução a sua profissão, reunindo diretorias de serviços de tradução e interpretação, assim como de empresas de serviços de línguas. Ao apoiar esta entidade como sócio pode aumentar a sua rede de contatos

- Procure um parceiro com quem possa falar sobre a sua agenda. Por exemplo, de manhã telefone ou entre numa sessão de chat para reportar o que vai estar a fazer durante as próximas cinco horas. Á hora do almoço comunique o que fez efetivamente. O objetivo é mesmo esse: gerir os seus níveis de produtividade, mas também comunicar com uma pessoa sobre a sua atividade, uma ou duas vezes por dia. Em alternativa, pode ser você o parceiro de um tradutor

- Vá a conferências/seminários relacionadas com a sua área de trabalho e tente conhecer pessoas com a mesma profissão. Se este eventos forem fora zona onde mora tente viajar com outros tradutores freelance. Esta será uma forma de se relacionar com colegas de trabalho e de ? sejamos práticos ? dividir as despesas de alojamento e transporte

- Dê aulas ou organize workshops sobre tradução.  Faça propostas a colégios, escolas e centros de formação. Além de ficar a conhecer pessoas com os mesmos interesses, vai enriquecer o seu curriculum

- Frequente os fóruns de sites de tradutores, como o Proz //www.proz.com ou o //www.translatorscafe.com para estar a par das temáticas mais atuais e trocar experiências

M21 Global: cada mês, uma assinatura diferente



A gestão, a comunicação, a tradução? e a inspiração estão de mãos dadas.
Gostamos de estar inspirados e não há nada melhor do que partilhar as nossas fontes de inspiração com quem lidamos no nosso dia-a-dia. 

©freepik.com
Desde janeiro que todas as assinaturas dos e-mails da M21 Global têm uma frase, escolhida entre todos os elementos da empresa, que personaliza o nosso contato.

Inaugurámos o ano com ?Quando a mudança acontece em ti, já começaste a mudar o mundo?, in Osho. Em fevereiro optámos por ?Somos donos do nosso destino. Somos capitães da nossa alma?, de Winston Churchill.
 
Contamos com a sua companhia durante os restantes meses do ano.

Pesquisa na Internet: os 5 erros mais comuns



Para um tradutor, recorrer à Internet é tão natural quanto essencial. Esta ferramenta pode ser usada para pesquisar termos, definições, sinónimos, contextos em que a palavra pode ser utilizada e até visualizar imagens relacionadas com os temas procurados. Mas, muitas vezes a busca resulta em? nada ou algo que pouco tem a ver com o requerido. Identificámos os seguintes erros mais recorrentes de quando se faz uma pesquisa na Internet:

1 ? Escolher apenas um Google
Geralmente é o Google do seu país, neste caso o .pt. De modo a diversificar os resultados, experimente  consultar os sites Google de outros países, como Google.com.uk, Google.es ou apenas Google.com
 
2 ? Má escolha da palavra-chave e esta estar mal escrita
Um erro bastante comum quando não conhecemos ou dominamos a língua de destino ou na eventualidade de se estar a lidar com termos técnicos muito específicos. Escolher a palavra-chave correta e escrevê-la sem erros ortográficos vai acelerar o seu processo de pesquisa.

©morgeFILE.com
3 ? Pesquisar apenas num idioma
É, provavelmente, um dos lapsos mais usuais. Tente sempre escrever o termo de pesquisa noutras línguas, sobretudo o inglês, uma vez que a maioria da informação é veiculada neste idioma.

4 ? Achar que nada existe para além do Google
Sim, existem outras ferramentas de busca de informação na Internet e pode optar por aquela que for mais apropriada para a sua pesquisa.  Por exemplo, os motores de busca Lycos.com, Gigablast.com ou até o Altavista.com.

5 ? Assumir que os primeiros resultados são os melhores
É rara a pessoa que não clica no primeiro resultado que aparece. Tente controlar a impaciência e navegue pelas páginas seguintes. Se necessário, refine a sua ?caça? através da pesquisa avançada (//www.google.pt/advanced_search)

Ferramentas CAT na tradução: anjos ou demónios?



CAT é o acrónimo de Computer-Assisted Translation ou Computer-Aided Translation e remete para a tradução que recorre a ajuda de computador. Como qualquer outra inovação tecnológica, estas ferramentas deram origem a reações que variaram entre a adoção fervorosa e a recusa obstinada.  Entre estes extremos podemos afirmar que é inegável que as CAT permitem um trabalho de tradução mais rápido, o que pode significar maior disponibilidade para o tradutor dedicar-se a outros pedidos e consequente aumento de faturação.

O contra-argumento em relação a este facto é que mais rápido pode não ser sinónimo de melhor qualidade; nesta linha há quem também diga que as CAT estão a substituir o tradutor, mas com o tempo o que se tem verificado é que são apenas softwares de auxílio à tradução que permitem aumentar a produtividade porque automatizam ações antes feitas à mão, como por exemplo a busca de sinónimos e a pesquisa para encontrar o termo mais adequado ao contexto.
 
@Icon made by Freepik from Flaticon.com
Existem várias CAT no mercado e muitas vezes o tradutor tem que saber trabalhar com várias, dependendo das que forem adotadas pelas empresas de tradução suas clientes. Todas as CAT têm em comum o fato de segmentarem o texto, sendo cada um desses segmentos gravado com o texto de origem.

Por sua vez, todos eles são arquivados numa base de dados, designada como memória de tradução (Translation Memory) ou TM, com o objetivo de poderem ser reutilizados noutros textos. Paralelamente, integram a apresentação automática de terminologias, o que poupa o tempo e a energia de pesquisa. Além disso permitem que seja mais fácil manter a uniformização de termos e a coerência de linguagem. Outras funções incluem ferramentas de concordância, de estatística do processo de tradução e até de alinhamento (inserção de traduções na TM).

A experiência tem mostrado que os tradutores de textos técnicos são os que mais partido tiram das CAT e para os que traduzem literatura, não são uma mais-valia tão grande que justifique o investimento. No fundo, usar ou não CAT depende de como o tradutor se adapta a ela e do tipo de trabalho que faz.

Organizar glossários: missão impossível? ? Parte 1



Todos os tradutores valorizam os glossários e consideram-nos como ferramentas essenciais no seu quotidiano de trabalho. Do mesmo modo, sabem que é difícil manter um glossário organizado, que se possa atualizar facilmente e com possibilidade de ser exportado para quando precisamos de o utilizar. Existem várias técnicas possíveis, mas gostaríamos de partilhar uma simples de concretizar por recorrer ao Excel, uma ferramenta do Office profusamente adotada.

Pode começar por estabelecer quais os campos que quer incluir no glossário e criá-los. Por exemplo, o termo original, a respetiva definição, eventuais comentários, sinónimo, o contexto em que se encontra habitualmente, a fonte ou origem de cada um dos anteriores campos ou apenas do que nos interessar e, por fim, a área temática do termo.

@www.sxc.hu

Se é utilizador do Excel sabe que pode fixar esta linha superior para que esteja sempre visível, por maior que seja a listagem; se não costuma fazê-lo, basta ir ao separador VER>FIXAR PAINEIS>FIXAR_LINHA DE CIMA. Não tenha receio de criar demasiados campos, pois pode fazer o agrupamento das colunas que precisar para o trabalho que estiver a desenvolver num dado momento. Para isso basta selecionar a coluna que quer ocultar, indo a DADOS>AGRUPAR e certifique-se que aparece uma linha preta por cima da coluna escolhida.

Se precisar de agrupar mais do que uma coluna deve fazer este passo para cada uma que queira acrescentar para que possa visualizá-las e facilmente ocultá-las quando já não forem necessárias.

Para a semana voltamos a abordar este assunto, mais concretamente o modo mais fácil de usar filtros. Não perca!

memoQ ? as novidades da versão R2



Poucos meses depois do lançamento da versão 2013, já está aí o memoQ R2. A Kilgray apostou sobretudo no aumento da produtividade dos utilizadores deste software, ou seja, as empresas, os fornecedores de serviços linguísticos ou os tradutores freelance.
Esta nova versão suporta mais formatos de ficheiros como GetText, XLIFF:doc e TIPP (resultantes da Interoperability Now! Initiative), assim como um filtro de TMX  para gestão melhorada e revisão de conteúdos de memórias de tradução.
Destaque para a possibilidade de importar ficheiros PDF mantendo o layout original do documento, sendo que os textos traduzidos podem ser exportados em doc ou .docx.  Foi igualmente melhorada a compatibilidade com outras ferramentas de tradução, como por exemplo importar TMX de Wordfast e de SDLXLIFF não-segmentado.
Na versão R2 é possível fazer pré-visualizações em tempo-real ao traduzir ficheiros Adobe InDesign, efetuar orçamentos imediatamente depois da análise dos documentos, controlar os trabalhos e os pagamentos dos clientes, arquivar projetos, orçamentos e ficheiros sem ter que se recorrer a uma ferramenta externa.
A Kilgray afirma também que é agora mais fácil criar back-ups  e mover servidores, além de que, através de uma análise e edição à distância, os utilizadores dos servidores vão poder verificar os trabalhos dos revisores. Outras pequenas melhorias incluem a possibilidade de fazer múltiplos comentários aos segmentos, métrica do desempenho e chamadas de atenção avançadas.
Através da Linguistic Quality Assurance, as empresas podem verificar o nível de qualidade dos trabalhos dos seus tradutores e sub-contratados e, paralelamente, estes podem ficar a saber quais os seus erros e falar sobre eles com o revisor do seu trabalho.
Existe um novo módulo para gestão das questões colocadas, substituído os atuais fóruns no memoQ, memoQWebTrans e qTerm. Esta característica permite estabelecer conversas individuais sobre itens relacionados com os projetos e até integra a possibilidade de envolvimento dos clientes com o objetivo de aumentar a qualidade da tradução e o rigor terminológico.
As ferramentas para tradutores freelance incluem estabelecer um alvo equivalente de palavras e expressões baseado num método estatístico ? também denominado como concordância de tradução ? tradução automática para segmentos apenas com números e uma busca na Internet já integrada entre muitas outras. Ao usar o Language Terminal, os freelance podem gerir os seus projetos de tradução mais facilmente, sejam eles utilizadores de memoQ ou não.
No geral, a Kilgray promete ?um processo de tradução mais facilitado, mais rápido e otimizado?. Para obter mais dados sobre esta nova versão consulte //kilgray.com

NÓS PERGUNTAMOS





?Qual é a história mais engraçada que lhe aconteceu como tradutor?? 

Responda para contacto@multilingues.eu 
Vamos publicar os casos mais divertidos.

Vai a Roma? Fique na ?Casa dos Tradutores?



A Casa delle Traduzioni, ou ?Casa dos Tradutores? é uma biblioteca e centro de investigação especialmente dedicado à tradução que, paralelamente, disponibiliza acomodação com fins não-lucrativos para tradutores selecionados.



A partir de março o alojamento já não é restrito a tradutores de italiano para outras línguas e engloba também os que trabalham com todos os outros pares de línguas. Esta residência está aberta para tradutores de todo o mundo, desde que possuam pelo menos dois trabalhos de tradução já publicados ou um contrato de tradução em vigor.



Se for aceite, o tradutor pode usufruir da oportunidade de trabalhar num local tranquilo e confortável, na zona central junto à Praça Barberini, e de ter uma experiência imersiva na cultura italiana.





@All Rights Reserved

GALA reúne setor linguístico na Turquia



A edição de 2014 da conferência da Globalization and Localization Association (GALA) decorre de 23 a 26 de março em Istanbul ? Turquia e vai reunir os intervenientes de diversas áreas linguísticas.
@All Rights Reserved
De acordo com os dados das últimas três edições do evento, 48% dos participantes são executivos de topo, 14% provêm de departamentos de desenvolvimento e vendas e os restantes são gestores de projetos e de áreas de Desktop Publishing (DTP), profissionais de marketing e de vendas.
Em termos de nacionalidades, 60% dos intervenientes são oriundos da Europa, 28% da América do Norte e os restantes da América do Sul, Ásia, África e Austrália.
Este ano, destaque para as conferências ?Language of Business?, que constituem pontos de encontro dos líderes do sector de distribuição de conteúdos e locais de debate sobre as mais recentes tecnologias e tendências emergentes em termos de tradução, localização e linguagem em geral.
De notar que, para participar nas conferências ?Language of Business?, não é necessário ser membro da associação, sendo de salientar que são excelentes oportunidades de fazer contactos que podem gerar negócio e de estar a par dos novos conceitos e estratégias a aplicar na sua empresa.
A GALA assume-se como ?a maior associação da indústria da linguagem e, como entidade com fins não-lucrativos, fornece recursos, meios educativos, conhecimentos e formas de investigação a milhares de empresas em todo o mundo?. Os membros da GALA são fornecedores de  serviços ou tecnologias de linguagem e entre eles é possível encontrar empresas de tradução, fornecedores de serviços de interpretação, localização e de tecnologias linguísticas. Para mais informações visite //www.gala-global.org/conference/.

Ossos do ofício


São muitas horas em frente a um monitor de computador, a clicar no teclado e a comandar o rato, sem se levantar. Esta descrição encaixa na perfeição na atividade diária de qualquer tradutor, mas também em qualquer outra profissão que implique estar muito tempo debruçado sobre o computador, sentado numa cadeira. Eventualmente surgem as dores provocadas por atos repetitivos, sendo comum encontrar tradutores com o pulso quase inutilizado pela pressão de teclar ininterruptamente durante demasiadas horas. Antes de atingir este estado, que numa fase extrema impede o tradutor de trabalhar, tome algumas medidas de prevenção.

©morgueFILE.com

Os especialistas em ergonomia recomendam a utilização de apoio de pulso em gel para o teclado, o qual permite que as mãos assentem e não se faça força para teclar senão com os dedos. Pode combinar esta solução com um mouse pad em gel também com apoio de pulso em gel, que retira muita da pressão a que o pulso é sujeitado enquanto se está a escrever. Paralelamente, faça intervalos regulares (basta 10 minutos em cada 2 horas), sente-se corretamente na cadeira e coloque o monitor virado para si. Não se esqueça também de exercitar o pescoço, movendo-o lentamente num movimento circular.
Posts recentes → Home ← Posts anteriores

Sobre Nós

  • M21 Global - Translating Your Business
  • M21 Global - Translating Your Business
  • Uma das melhores empresas de tradução empregando exclusivamente tradutores nativos nas áreas da tradução técnica e jurídica , que são especialistas em variados domínios técnicos.

Pensamento

A gestão, a comunicação e a tradução estão de mãos dadas. O gestor não pode comunicar da mesma maneira com pessoas distintas. Deve adaptar o discurso ao destinatário. Isto deve ser encarado como a forma mais elaborada de tradução.